16 de maio de 2018

Animais de rua terão destino certo com criação de instituição

Membros da diretoria da SOS Bem-Estar Animal.

*TÂMARA SANTOS | Como a maioria das cidades brasileiras, Xique-Xique também vive a problemática dos animais de rua, em especial cães e gatos. Os governantes fazem vista grossa, e a população tem de conviver com a situação. Mas tudo indica que essa realidade será diferente depois da SOS Bem-Estar Animal.

 

A entidade está em estado de legalização, e a sede da SOS Bem-Estar Animal será em um lote na AVIPASA, área doada por Paula Franciely, idealizadora do projeto.

 

Recém-chegada na cidade de Xique-Xique/BA, em 2012, Paula Franciely Grutka Bueno Wagner notou a enorme quantidade de cachorros soltos nas ruas. Preocupada e sensível ao problema conversou com seu esposo, Ricardo Luiz Wagner sobre a possibilidade de se criar uma instituição para abrigar, esses animais. Pelo o fato de serem recém-chegados ao Município, e diante das dificuldades encontradas, acabaram abortando a ideia.

 

Um ano depois, o sentimento e preocupação pelos animais vieram à tona e o casal adotou o primeiro animal de rua, uma cachorra que está com eles até hoje. E logo vieram outros animais como cachorros e gatos, tornando a labuta maior.

 

Em 2017, já adaptados na cidade e com muitos amigos, a ideia da instituição ganhou força e o casal começou a pesquisar sobre a melhor forma de como criar uma instituição de proteção aos animais de rua. Certo dia, o casal recebeu em sua casa dois amigos - Edilson Rocha e Laís Ferreira -, suporte que precisavam para dar início ao antigo projeto; e assim foi criada em 4/12/2017 a associação SOS Bem-Estar Animal. “Com a ajuda desses dois amigos conseguimos reunir o número suficiente de pessoas para, em assembleia, eleger a diretoria da associação SOS Bem-Estar Animal, e criar o estatuto social”, explica Paula Franciely.

 

A entidade está em estado de legalização para assim, poder arrecadar fundos e iniciar a construção das estruturas físicas. A sede da SOS Bem-Estar Animal será em um lote na AVIPASA, área doada por Paula Franciely, idealizadora do projeto. A diretoria se reúne uma vez ao mês para discutir ações da instituição. “Assim que tivermos o CNPJ, abriremos conta em banco para arrecadar fundos, além de trabalharmos com um carnê de contribuição mensal. Além da ajuda financeira, aceitaremos ração e medicamentos. Aceitaremos também, voluntários do carinho, pois não adianta resgatar o animal da rua e alimentá-lo; eles precisam de carinho, de amor”, diz Paula.

 

Para quem se sensibiliza com as questões animais e gostaria de ajudar, terão várias classes de voluntários, todos com funções específicas de acordo com o Regimento Interno da SOS Animal.

 

*Colaboradora do Pagina Revista.