11 de julho de 2017

Câmara de Vereadores homenageia xique-xiquense professor de língua Portuguesa nos EUA

“Eu estudava inglês, enquanto trabalhava como carteiro, e ouvia dos meus colegas que eu estava aprendendo inglês para ler os cartões postais do exterior”. Na foto: Edvan Brito, e o vereador Delzão.

XIQUE-XIQUE | Aconteceu em 7/9/17, em solenidade realizada na Câmara de Vereadores de Xique-Xique, por meio de indicação do vereador Delmartim Marques Nogueira - Delzão, entrega de medalha de honra ao mérito - Joel Firmo de Meira -, ao xiquexiquense Edvan Pereira de Brito, professor de língua portuguesa na Universidade Americana de Arkansas.

 

Edvan Brito é de família humilde. Depois de cursar o Ensino Médio em Xique-Xique, foi para São Paulo e lá, trabalhou por cinco anos como carteiro, antes de ingressar como bolsista no curso de Letras, da PUC-Rio, em 2001. Fez bacharelado em Português e Linguística. Foi contemplado com uma bolsa de estudos pelo programa Raça, Desenvolvimento e Desigualdade Social (Caps/Fipse. Em 2005, fez intercâmbio na Howard University (Estados Unidos da América).

 

O vereador, autor da indicação, justifica a homenagem dizendo que diante da biografia, da trajetória exemplar, se viu no dever de homenagear Edvan Brito. “Foi isso que me levou a fazer essa homenagem ao Edvan”, disse Delmartim Nogueira.

 

Depois de trabalhar por quase dois anos como escrivão, para o Tribunal de Justiça de São Paulo, Edvan Brito foi para os Estados Unidos, onde cursou Comunicação como bolsista na Howard University, em Washington DC. Lá, teve a oportunidade de iniciar-se como professor de língua portuguesa; de 2011 a 2016 concluiu mestrado e doutorado em Linguística.

 

No segundo semestre de 2016, Brito comprometeu-se a lecionar língua portuguesa e Cultura Brasileira, na universidade de Arkansas. “Ainda nos Estados Unidos, no momento de voltar ao Brasil, surgiu uma vaga pra professor de Português, na universidade onde fiz o mestrado; fiz a inscrição e o departamento me escolheu como professor de Português. Eu me preparei para estar no lugar certo, na hora certa. Eu estudava inglês, enquanto trabalhava como carteiro, e ouvia dos meus colegas que eu estava aprendendo inglês para ler os cartões postais do exterior, mas minha mãe sempre dizia: o que não serve agora vai servir um dia”, disse emocionado o professor Edvan Pereira de Brito.