28 de maio de 2018

PT lança pré-candidatura de Lula à Presidência

O poeta, escritor e radialista José Sóter, 64, conhecido como Sóter, acredita que a prisão não é um impedimento para Lula participar das eleições.

ISADORA TEIXEIRA | Em Brasília, o ato unificado de lançamento da pré-candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República ocorreu no Eixão, na altura da 102 Sul, na tarde deste domingo (27/5). A deputada federal e presidente do PT-DF, Erika Kokay, declarou que o objetivo é reforçar a presença de Lula, que está preso em Curitiba (PR), na corrida eleitoral. “Eles querem que a candidatura de Lula saia das páginas dos jornais, da mente e do coração do povo brasileiro. Mas não vamos permitir”, disse. Em coro, os militantes gritavam palavras de ordem como: “Lula presidente. Brasil, urgente”. Os petistas ainda aproveitaram para criticar a crise em torno da greve dos caminhoneiros. Com apoio de instrumentos musicais, entoaram o verso: “Bate panela, pode bater. Quero ver você abastecer”.


Além do Plano Piloto, o partido lançou o nome do ex-presidente como pré-candidato do PT ao Palácio do Planalto no Paranoá, Itapoã, Recanto das Emas, Águas Claras, Santa Maria, Ceilândia, Núcleo Bandeirante, Cruzeiro, Samambaia, Guará, Sobradinho e Candangolândia. Segundo os organizadores, mil militantes foram às ruas neste domingo — 500 no ato unificado.


Mesmo não sendo filiada ao PT, a cantora Maria Sabina, 35 anos, esteve no ato. A vocalista da banda Maria Sabina & a Pêia e uma das autoras da marchinha Presidente Despirocado, do Pacotão, diz apoiar a pré-candidatura de Lula pelo fato de ele ter “garantido distribuição de renda e inclusão” quando foi chefe do Executivo. “Eu entendo que o governo do PT não foi do jeito que a esquerda gostaria, mas trouxe avanços para a população”, ponderou.


O poeta, escritor e radialista José Sóter, 64, conhecido como Sóter, acredita que a prisão não é um impedimento para Lula participar das eleições. “Pode acontecer do TSE aprovar um dispositivo impedindo que ele seja candidato. Mas isso é oportunismo eleitoral”, afirmou, em referência à discussão da Corte, na próxima terça-feira (29), sobre a candidatura de réu condenado.


Além de Erika Kokay, estiveram presentes nomes conhecidos pelos brasilienses, como o pré-candidato ao GDF Afonso Magalhães e os deputados distritais Wasny de Roure e Chico Vigilante.


Fonte: www.metropoles.com