18 de abril de 2018

Prefeito de Xique-Xique descumpre acordo para nomear concursados

Foto: Valter Pontes | Ao se pronunciar contra a medida, o gestor declarou que os concursados tinham surgido de um certame feito por adversários para acomodar oposicionistas de Braga Filho.

Por Francis Juliano | O imbróglio que envolve concursados e a atual gestão da prefeitura de Xique-Xique, no centro norte baiano, teve um novo capítulo nesta terça-feira (17/4). É que foi encerrado o prazo de seis meses para que o prefeito Reinaldo Braga Filho nomeasse os servidores mediante acordo feito com o Ministério Público do Estado (MP-BA).

 

Os concursados tinham sido demitidos um dia após a posse de Braga Filho, em 2 de janeiro de 2017. Segundo informações obtidas pelo Bahia Notícias, o prefeito será notificado e terá cinco dias a partir desta quarta-feira (18/4) para se pronunciar sobre o fato. Em caso de recusa, o MP-BA deve acioná-lo na Justiça por improbidade administrativa.

 

Em Xique-Xique, 42 pessoas esperam ser nomeadas em cargos, como enfermeiro, professor, motorista, entre outros. No ano passado, a Justiça chegou a obrigar a recondução dos servidores, mas o prefeito não cumpriu a medida.

 

Por conta da negativa, o promotor Ailson de Almeida Marques disse que o prefeito fazia o tipo “Renan Calheiros” por se negar a cumprir decisão judicial. (Em dezembro de 2016, Calheiros, então presidente do Senado, recusou uma notificação do Supremo Tribunal Federal.)

 

Ao se pronunciar contra a medida, o gestor declarou que os concursados tinham surgido de um certame feito por adversários para acomodar oposicionistas de Braga Filho. Reinaldo também afirmou que não havia orçamento para pagar os concursados. 

 

Fonte: Bahia Notícias